Não tinha a menor ideia de que isto fosse possível, não mesmo!

Sempre fui considerado por ser um cara honesto, tranquilo, brincalhão e completamente desencanado com os problemas do mundo e suas doideiras capitalistas.

Sério, sempre achei que iria acabar em alguma casinha simples na beira da praia e vendendo coisinhas no verão para segurar a onda no inverno. Só para me manter o máximo de tempo possível pegando onda e ficando perto do mar!

Acho que foi próximo dos 30 anos que a vida deu uma rasteira no rapaz de bobeira na vida e tudo pegou um novo rumo, para me transformar num cara materialista pra caramba!!!

Dinheiro, ter, mandar e impor as minhas ideias. Quem diria?

Por algum tempo acreditei piamente de que havia entrado de alguma maneira em algum portal e me estabelecido no corpo de algum alter ego… sei lá!

Quando comparava a minha vida antes dos trinta e depois, podia-se afirmar que se tratava de outra pessoa… em todos os sentidos.

E o maluco empresário, com uns probleminhas no sangue e desesperado por dinheiro durou até os cinquenta, quando de repente uma calmaria absurda se abateu em minha vida.

Então, aquela sensação de ter atravessado o portal das dimensões se fez presente mais uma vez e algo mudara radicalmente de novo!

Nada sobrara… com certeza! Era uma outra pessoa mais uma vez e esta maluquice é impossível de explicar.

Tal qual um filme de terror, da tranquilidade que parecia confortável, logo se mostrou um pouco mais sombria… eu era, inexplicavelmente, a presença, o testemunho fidedigno ao último suspiro das pessoas. O último encontro… o indesejável Anjo da morte.

Demorei um pouco para entender isto e até me surpreendia em saber que havia estado com as pessoas minutos ou segundos antes delas deixarem este mundo. E muitas vezes sofria por isso, pois acreditava que de alguma maneira poderia ter sido sempre mais interessado, amigo e confidente… um ombro amigo diante do desfecho final!

Pessoas saudáveis que caiam de suas motos, do telhado, no rio, no mar… para sempre!

Presenciei doentes que tinham seus últimos suspiros, conversas lúcidas depois de anos em silêncio absoluto, ou recuperações milagrosas antes do fim.

Tudo acontecera neste sentido, anos e anos até entender que eu não era uma mera coincidência, mas o motivo do fim… o tal do Anjo da Morte!

Sim, sei que você talvez imaginasse um ser obscuro vestido de preto, o rosto seco de uma caveira e portador do recado derradeiro… pois é, não é! Sou eu… esta pessoa comum, um cara completamente normal e de boa.

Já tentei escapar destes encontros finais, mas não foi possível… parece ser minha sina! Minha missão!

De alguma maneira a coisa se “profissionalizou” e agora sei com quem devo encontrar e tento fazer isso ser muito natural, tranquilo, com um bom bate-papo e numa energia positiva… a mais maravilhosa.

A última conversa lúcida e agradável antes do fim!

Sinto muito que eu tenha me tornado isto, mas que seja o melhor disto que puder ser. Se for possível, dentro meu ângulo, pois não creio que esta visão otimista aconteça com os que partem.

O melhor encontro que se pode ter com um Anjo da Morte.

Ei! Sinto muito e tenha um bom fim!

 

 

 

 

Anúncios