Variando daqui para ali e de lá para cá.

Variando o humor, a esperança e a crença.

O estilo, a forma e a aparência.

Variando o tesão, o amor e o fetiche.

Varia os papos e o diz que me disse

Varia e varia, mas nada muda.

O grito de socorro e o pedido de ajuda

Varia os amigos, as profissões e as vontades.

Do jeito simplório à muitas vaidades.

Vario daqui e você daí, quase todos os dias.

De várias formas e categorias

Variando a comida, a roupa e o tempo.

Os gostos, as conversas e os investimentos.

Variar os exercícios e as ideias em muitos momentos.

Os emotivos e os sem sentimentos.

O poder e os ideais

Entre Deus e Satanás.

Vario na pintura, nas cores, técnicas e temas.

Na escrita entre contos, rimas e letras

Vario em um único mês, de rico à garoto de gorjetas.

Variando no peso, na dieta e na gula sem freios

Na roupa de verão à que protege dos ventos

As mudanças sem fim, que quase não me aguento

Peço humildemente daqui, de onde me encontro

Um pouco de paz diante do claustro.

Me poupe deste mar de perdições.

Estabilizar e não variar tanto.

Sorrir, amar em terras com melhores condições

Usufruir o amor que tenho neste momento

A mulher querida e por mim mesmo, sem abatimento

Amor a tudo ao redor e com menor variação

Sinto que isto é o que preciso,

Deus de Amor e Compreensão.

Anúncios