– O que há com você?

Esta é a pergunta que gira por aqui. Uma pergunta constante e insistente.

O que há, afinal?

Não sei muito bem – respondo com a mesma constância.

Lembro que estava tudo tranquilo. Trabalhava, recebia, comprava – apenas girando a roda da fortuna, como sempre.

E, de repente, acordei assim, num belo dia, sem entender nada!!!

Havia passado muitos anos desde meu ultimo ato consciente.

Olhei de relance para o espelho e reparei que estava envelhecido, cansado e sem aquela vontade de conquistar o universo – simplesmente não era eu.

Talvez tenha sido abduzido, ou aquelas maluquices dos crentes fervorosos e suas histórias de arrebatamento.

Não sei!

De qualquer forma, se foi arrebatamento, com certeza foi bem no meio! Uma explosão!

Sumi e apareci de novo por aqui! Com esta cara de panaca perdido no espaço.

Uma brincadeira divina? Só pode.

Lembro saudoso de algumas pessoas, lugares e situações que parece nunca terem existido.

– O que aconteceu com você?! Repetem e repetem

– O que aconteceu com todos os outros?! Pergunto de volta parecendo um maluco.

Porém, pelo visto, nunca houveram estas pessoas… estes outros!!!

Se pelo menos a dor física fosse uns graus abaixo, talvez conseguisse raciocinar melhor.

Aquela amiga que escrevia ao meu lado, feliz e a fim de criar uma história incrível, aquele amigo que sempre me convidava pro surf, aquele casal chegado que sempre estava na praia, em todos aqueles domingos maravilhosos, aquela turma que me fazia sorrir, aquele maluquinho que me incentivava a treinar e que me ajudava a ficar cada vez mais forte, enfim…

Tudo aquilo foi uma ilusão e nunca existiu, ninguém lembra. Só eu?!

A loira agitada, etiqueta e moda, cheia de festas da socialite, o grandão calado que transmitia equilíbrio financeiro e segurança, o Alemão falante, feliz, lutador, o outro que caminhava e caminhava por horas, esculpia, andava de bicicleta e gostava de viajar, aquela mulher tranquila, sorridente, mãezona, o provocador sambista e mulherengo , a inteligente, delicada e sensível, aquele artista parceiro e suas muitas criações, a moça engraçada, corajosa, sempre desafiadora e os velhos?!!!

Sumiram ou nunca existiram?!

Apenas uma loucura?

De noite ele está ali, de pé, me observando.

Rosto sem expressão, apenas com o olhar distante…no aguardo.

Talvez esperando a vez de entrar no comando mais uma vez, desejando que eu saia.

Esperando ansioso enquanto eu vou tocando o barquinho, empurrando com a barriga.

O “eu” feliz está ali, louco pra entrar em campo, no meu lugar!

Desejoso em dar um rumo mais interessante a esta vida pacata em que nos enfiei.

Sabe de uma coisa? Se tivesse domínio nesta coisa toda, já teria permitido a troca.

Desculpe por isto, meu amigo.

Não sou quem dá as cartas aqui, se você entender desta coisa toda, por favor, nos ajude nesta, faça a troca… por nós dois.

Não adianta me cobrar.

Ei! Faça logo a sua parte.

– O que há com você?!

 

Anúncios