E assim, num lapso de tempo, me dei conta que vivia em uma época passada, ou melhor, estava de corpo presente em local distante, em tempos de outrora.

Assim, nesta situação, me vi a princípio diante de um desafio além de minha capacidade, criar um quadro magnífico, com um quê das lindas obras do Renascimento. O que me fez imaginar que talvez até estivesse mesmo nesta época.

Primeiro era a sensação de ser eu mesmo, mas em seguida já era outro, uma figura estranha, um artista alucinado pela perfeição, agressivo, até mesmo um pouco maluco, ou estivesse em pleno turbilhão de idéias criativas e, por isso, me confundiu.

Na seqüência, já não estava incorporado naquele gênio da pintura, pois estranhamente passei a sobrevoar o cenário, como um fantasma. Era um alguém que nem sequer poderia ser eu mesmo, este que vive aqui e agora, já que em nada se parecia com o que sou neste momento!

Observava seus movimentos dos vários cantos daquela enorme sala e entendi que ele tinha uma meta, um desafio impressionante. Ele, através de sua arte, com seu maravilhoso toque, refinamento e técnicas impressionantes, devidamente compreendidos ao visualizar os muitos quadros geniais espalhados por ali, teria que humanizar naquela obra dois pontos contrários da existência humana: A Luz e as Trevas.

Como a referida arte, de profunda graça e técnica elevada, seria impossível e improvável a representação por mim, ou qualquer que conheça, sendo esta claramente estar acima demais de nossas capacidades, coloco aqui, em minha humilde escrita, o registro que pude entender do momento e da obra em si!

O reproduzo ao transcrever detalhes, cores, brilhos e manchas, minuciosamente pensados pelo jovem senhor.

Imagine que em uma tremenda sincronia, a cada nova palavra e descrição escritas por mim sobre o belíssimo quadro, surge o artista ensandecido que, em sua explosão de criatividade, rabisca, atira tintas ao ar em direção à tela, traça curvas, define imagens e tons, revelando harmoniosamente inacreditáveis contornos!

Um artista diante de uma gigantesca tela em branco, em um galpão isolado, cheio de tintas espalhadas, amontoadas, apenas traduzindo a inspiração de suas hábeis mãos e pincéis, que com maestria começa assim a concepção do espetacular quadro logo ali.

Pude de início entender que aquele seria um fantástico retrato de seus medos e alegrias!

Ficha Técnica –  Luz e Trevas.

Autor: Infelizmente desconheço

Ano: Talvez Europa entre os séculos XV e XVI.

Técnica: Aparentemente óleo sobre tela

Tamanho: 600cm x 400cm

Movimento: Renascimento

Sobre a Luz.

Ela é Luz e nada se compara a sua delicadeza, bondade e o desejo de ver e ser o bem que acontece por todos os lugares em que possa estar.

Uma alma tão leve e doce, que nada por aqui se compara a esta querida e suave alma.

Sua conexão com o Amor Incondicional é constante e parece se renovar em si mesma, nos dando a oportunidade de presenciar este sentimento ali encarnado.

O toque de suas mãos renovam e constroem, recompõem, amenizam e curam qualquer ser que dela se faça necessitado, ou que mesmo acidentalmente fizesse contato.

Suas palavras criam cenários e belezas sem nenhum esforço, ou intenções de impressionar e nem converter, apenas acontecem.

Não raro, pássaros de infinitas cores, desde o mais simples aos mais raros, surgem no ar, após uma conversa, uma cantiga ou um simples sorriso.

Ela é a criação de tudo o que há de mais belo, formoso e natural.

Dela surgem luzes, flores, borboletas, pássaros e sensações de Amor e Bem Querer.

Raramente é vista pelas pessoas ocupadas e envolvidas nas muitas ideias materiais que acontecem pelo mundo.

O que pode suceder, mesmo que sem saber, já que sua estrutura é sutil, que ao passar por esta figura tão querida, é certeza sentir uma alegria, um bem estar, além de ideias de esperança, criatividade e Amor. Fato este, sobretudo naqueles em que, infelizmente, não carregam consigo o dom da vidência e alma sensitiva.

Aos que possuem tão maravilhoso sentido, se encantam e se permitem a observação destes acontecimentos mágicos. Porém, por se tratar de alguém que está num dos mais altos níveis da alma, é raro se ter registros de observadores que de passagem tiveram este lindo momento.

Perceber tamanha graça não é comum, mas caso aconteça de presenciar, apenas agradeça e deixe fluir. Nada pode contaminar, interferir ou prender tamanha graciosidade.

Sobre a treva:

Trema, pois a ausência de Luz neste ser é medonha, desconfortável e ameaçadora.

Fruto de discórdias e ódios sem fim, sua figura faz estremecer!

Por toda a sua volta uma escuridão assustadora, tal qual um temporal, um blackout, ou uma dor tamanha.

Tão tremendamente escuro, que seu rosto jamais pode ser descoberto!

Lembre-se e implore para nunca querer isto para você, pois ao cruzar com tal indivíduo, toda a tristeza, mágoas e dor te arrastarão ao desespero.

É fácil respeitar e admirar a beleza, os campos lindos e claros. Não é possível dizer o mesmo das trevas, esta não é nada fácil!

Ele anda rápido e afoito, aparentando inconformidade.

Busca incansavelmente explicações para tudo, mas não acha consolo em nada!

Precisa ter, possuir e tomar para si!

Reclama de dor, de fome, de sede e de tudo, porque não há satisfação nem prazer, nada conforta sua busca.

Seu olhar é de suspeita, inconformidade e desprezo. Ele sabe de seu poder de influência e decisão, por isso o usa sempre que precisa.

Não se vanglorie demais ao dizer que jamais cairia em seus domínios, nada disso. Isto não está sobre o seu poder de decisão. Basta lembrar daquela tristezinha, ou mágoa e até mesmo daqueles dias tristes sem sentido, para saber de sua influência em você também!

Desculpe! não tenho uma boa receita para que você esteja mais de um lado do que do outro! Não mesmo! Lamento, ao vê-los tão bem representados por tamanho artista, que não tenha este controle também!

É fato que me esforço em vislumbrar a linda donzela propagadora da beleza, leveza e o Amor, mas estamos em um plano complicado nesta história e, as vezes, basta um pneu furado, um copo de leite derramado, um despertar na hora errada e a Luz parece já não nos iluminar e se distanciar! Não porque ela fuja da dor e da raiva, mas muito mais por nos permitir afastar imediatamente de seus domínios.

As escolhas são nossas, o resultado independe das forças que percorrem pelo espaço.

A fuga é nossa!

Não sei quantas vezes me vi entrelaçar estes dois universos! Adoraria ser pleno e dominar meus sentimentos, desejos e impulsos. Pois é! Não é o meu caso… ainda!

Sendo assim, e por saber disto, sonho com a linda mulher que ilumina o universo e traz esta desejável sensação de paz!

O artista foi diminuindo seu ritmo, entendi que aquela arte chegava ao fim e dele notei surgir uma tamanha satisfação.

Dever cumprido, realização e plenitude! Um sorriso discreto e um vinho para comemorar a solitária conquista.

Bravo!

Ao menos, pelos próximos tempos, até nova inspiração lhe acometer e ferver seu coração!

Agradecido pela oportunidade e já de volta para cá, diante do meu computador, consciente de que ainda não estamos no nível ideal para compreender e administrar estas duas forças opostas e complementares, relembro e me impressiono com aquele quadro!

Que capacidade! Sensacional, extasiante e esplêndido!

Literalmente chego a conclusão de que somente um Mestre para conciliar com perfeição estas duas forças: a Luz e as Trevas!

Anúncios