Saí da padaria com uma Coca-Cola na mão e segui distraído rumo ao meu destino.

Lembrei do antigo slogan da Coca: Coca-Cola é isso aí! Aaaaaahhh! Barulhinho de refrescância! :p

– É isso aí! Pensei alto enquanto caminhava e degustava o meu drink dos deuses, ou seria dos demônios?!

Sucesso absoluto e com uma fórmula secreta.

A cada dois ou três passinhos, um gole bem dado.

– Que esta tal de fórmula secreta seja o resultado de todas aquelas coisas maravilhosas que as propagandas da TV não cansam de nos mostrar. Justificando, em meus pensamentos, o consumo desenfreado do liquido duvidoso.

Coca- Cola é isso aí! Com certeza um ótimo slogan a ser esquecido e enterrado!

É isso aí, o que? Esta merda aí? Pode ser também. Uma delícia cancerígena e destruidora dos órgãos internos? Talvez! Quem sabe?

E lá está o vídeo publicitário: Uma “pá” de nego deitado em suas macas, seus sorrisos amarelos e olhos profundos, respiradores e soros na veia. No fundo, um dos pacientes mais dispostos que consegue, em um esforço descomunal, levantar uma garrafinha igual a minha e dizer: Coca-Cola é isso aí!

Porque não?! É isso aí, sim! Ou também! Deus me livre… tomara que não! Tô sem fé no SUS! :p

Mais uns golinhos na infinita garrafinha de 600ml, uns arrotinhos descontraídos e lá vou eu! É isso aí! http://www.eissoai.com.br . É feio? É! Mas eles concordam comigo!kkkkk

– É isso aí o que maluco?! Pergunto intimando o inimigo imaginário. E ele me responde, desafiando:

– É essa bosta a e fica na moralí! É isso aí e se conforme com isso! É isso e não enche o meu saco! É isso aí e passa amanhã!

Virei mais um gole, desta vez um pouco maior, ao ponto de erguer a cabeça para o céu e ver um pontinho brilhante metálico lá no fundo, ou nas bordas do céu… como queiram.

Um pontinho brilhante metálico parado, imóvel… me encarando?! Sabendo de mim, assim como acabara de saber dele?

Abaixei minha Coca devagar, diminui o passo, quase parei e fiquei admirando o brilhinho.

Pensei: É isso aí?!

A Coca pela metade, o caminho quase no final e um pontinho brilhante no espaço infinito me encarando.

Metade, final e infinito em uma única frase… isso deve ser mais complexo do que minha mente aguenta.

Eu ali, garoto propaganda para o Universo, em favor da Coca-Cola!

E lá no céu, algum satélite espião, alguma nave não identificada, algum UFO explorador, me observando! Meu Deus do céu!

Um ser vivo do planeta desconhecido para analise e sua Coca-Cola na mão! Quer bicho mais interessante para pesquisa do que o mané “de boas”,  logo ali?! No caso, eu mesmo!

É isso aí?! Não! Não mesmo! Sai fora! Não é isso aí, não!

Nada disso aí! Tô fora de servir de bichinho de laboratório, não sirvo para isso. Tenho manias, costumes e hábitos horrorosos e que precisam continuar por aqui.

Não me levem tão a sério, por favor! E nem para pesquisa… não é isso aí, não! Mesmo!

Caminhei cismado até o portão de entrada da empresa onde trabalho, sem movimentos bruscos para não despertar a curiosidade e o interesse do pontinho metálico, que pareceu ter se aproximado um tanto em minha direção e fugi pra dentro.

– Calma lá! Continue! Tudo vai ficar bem! É isso aí, é isso aí, é isso aí! Acelerei escritório adentro.

Se é mesmo isso aí ou não, só sei que entrei aliviado pro meu trabalho e estou aqui, cheio de dúvidas sobre o inesperado encontro!

Ah tá! E é isso aí? É isso aí! :p

 

 

Anúncios