Estou correndo muito!

Correndo pra caramba e sem esperanças de parar.

Estou na base do desgovernado maluco: Cuidado comigo! Sai da frenteeeeeee!

Tenho muitas necessidades e uma delas, neste momento, deveria ser parar, respirar, me cuidar e curtir!

Isto é um desejo, não uma constatação, mas um dia eu consigo parar, pode crer! Não agora… não posso!

Olha lá, não confunda as coisas, não quero um parar do tipo: já era, desistiu, morreu, fugiu e coisas assim. Não! Isto não me interessa! Digo parar no melhor dos sentidos das palavras!

Olhar o horizonte, o mar e curtir!!! Ser feliz, vagarosamente. Nem que fosse só um pouquinho!

Hoje corro atrás, na frente, para o alto e avante!!!

Corro como nunca me vi correr antes, porque meu tempo é curto e mesmo que já tenha corrido muito mais do que isto no passado, a correria continua!

Desenfreada, alucinada e sem descanso! Ai! ai! Que coisa! 😦

Estou e sou determinado demais! Mesmo achando que isto, as vezes, seja bem ruim para mim, porque acabo atropelando algumas pessoas.

Ei! não confunda atropelar com passar por cima! Isso jamais, mesmo!!!

Quero resolver, solucionar e colocar pro alto! Você, eu… nós todos! Em lugar visível e em destaque, porque sei que posso.

Gostaria de mais tempo para dar uma respirada tranquila, sem tanta pressa… só pra variar!

Corro em busca da minha saúde, das minhas criações, das pessoas que amo, do dinheiro, do esporte que já não pratico, do descanso merecido e em prol do humano que mora neste corpo, mesmo que discretamente, ou menos do que merece.

Porque posso correr muito mais! Acredita?! Pois é… acho que sim!

Uns momentos são de corrida física, daquelas que suam, cansam e que, no final, têm uma carinha feliz indicando que o dever foi cumprido.

Mas, existem aquelas correrias que não são medidas por esforço físico e você pode até acreditar que nem sequer há uma luta propriamente dita.

Tenho muitas correrias de não sair do lugar. Algo que posso apelidar de: Uma bela paralisia desenfreada!

Não raramente e  logo ali, na frente da minha máquina… meu computador!

Ah! Se este meu Mac falasse, diria que a coisa acontece em uma velocidade maluca, sem fronteiras e sem que você perceba!

Já acostumei com esta luta solitária, sem aplausos, torcidas e que ninguém vê, não entende e, principalmente, nem liga!!!

Só eu e minhas ideias… meu mundo! Sem nunca parar… de jeito nenhum!

Pois é, não me leve a mal, mas agora tenho que ir embora!!! Tal qual aquele coelho da Alice: não posso parar, não posso parar! Vem comigo ou fique por aí, tantos faz.

Só sei que eu tenho que correr, tenho que correr! Meu tempo está acabando, acabando… não posso parar!

Corra daí que eu corro daqui. Assim… sem limites e nem respiros.

Depois a gente se fala! Até! Tenho que correr! Fui!

Obs: Este texto não foi revisado, não deu tempo… tive que correr! :p

Anúncios