Estava na padaria tomando meu cafezinho matinal, (uma média e um saída requeijão. Quando puder experimente, porque é bom demais!rsrs) quando dois amigos sentaram ao meu lado no balcão e começaram uma conversa animada entre eles.

Um deles falou que a vida era como um imenso livro, cheio de possibilidades, aventuras, riquezas e todas as alegrias que qualquer pessoa sonha para si, mas que por força do destino, ou ele era um cagado mesmo, nunca passava da página 8!

Eles riram um pro outro, conversaram com todos que estavam ao redor e partiram. Pensativo, também fui à vida.

Página 8?! Que belo número, comecei minhas inúmeras reflexões sobre o tema.

O que queria dizer aquelas palavras do rapaz?! Sabe como é, eu nunca levo as coisas numa boa, sempre parecem que são para mim. Se não a meu favor, mas um toque do invisível! Ei! Não ri não… isso é sério!

Tenho comigo que, se uma pessoa estranha passar pela minha vida e falar algo que me abalou, é bom tentar desvendar o significado do “segredo secreto”!!! Coisa de doido?! Talvez! Mas, se pintar uma informação que mexeu comigo, eu presto atenção e se o interlocutor for estranho, aí danou-se!!! Eu escuto mesmo!

Ta lá! Esta paranóia não é de hoje, sou assim desde menino! Pode crer! Voltava da escola dando atenção pra cada figura de arrepiar os cabelos da minha mãe!

Conversava com o homem do saco pra saber se ele na real não era um enviado divino com alguma mensagem do altíssimo. Doideira, coitada da minha mãe! Mas, creio que os anjos andam por aí, disfarçados de gente estranha! Ok! A cada palavra e este texto fica ainda mais esquisito, eu sei!kkk

O que levar daquilo?! Daquele papinho informal cheio de mensagens subliminares?! Será que vieram me dizer que não conseguiria passar para a próxima página? Olha,  eu quase acreditei!

Senti na pele aquela mensagem. Podia ser também que eu não estava tão confiante como nos tempos passados.

Sabia de tudo aquilo desde sempre, minha vida gostava de apontar este caminho. Das coisas que quebram na hora errada. Que são pagas tardiamente, depois da chegada do oficial de justiça, do chuveiro que queima no dia da festa, do pneu que fura na hora da reunião inadiável, etc…

Sabe de uma coisa? Acho até que bati na trave muitas vezes, porque se analisar bem, virei algumas páginas com dificuldades.

Sei que hoje estou em outra. Porém, tudo aquilo foi em outra época e em nada tem a ver com o momento presente? Pois é, quase isso!

Eu disse que foi difícil de virar aquelas páginas e é verdade, mas se me perguntarem se foi dispensável e que sem aquelas histórias eu viveria melhor ou não mudaria em nada?! Aí, acho que não! Retirá-las seria uma bobagem, no mínimo um erro de continuação!!!

Foi assim que me lembrei do meu passado, de minhas histórias, das muitas experiências e percebi que a folha vira, várias vezes, mas que em alguns casos a história não muda e precisa de tempo para isto. Porém, por outro lado, constatei feliz e aliviado que o importante, mesmo, é que tudo passa. E amém! Obrigado God!

Mesmo que, vez ou outra, rola uma prova de consulta, e taca o otário relendo aquelas páginas complicadas do passado. Ô cacete de vida! Odeio dar passos para trás.

Ei! Tem coisa boa do passado também, não é só cacas que me acontecem. Alias, uns momentos bons pra caramba, não posso reclamar.

Eis que me vejo sorrindo pro espelho sem nenhum motivo grandioso, assim como antigamente, mesmo que me sinta muito melhor agora!

Mais velho, mais fraco, mais “suave” e mais feliz com o momento presente!

Ah! Como medir o sucesso?! Alguém aí tem a receita deste bolo? Se for medido pelos carros, casas e roupas novas, então, sou um fiasco e o fracassado mais feliz do mundo. Mesmo tendo que empurrar meu velho Chevrolet pela avenida! São poucos que tem a sorte de ter a quantidade de amigos que tenho, empurrá-lo é até uma forma de confraternizar. Quantos tem esta oportunidade?!

Tem quem acredita que a liberdade e a esperança no olhar é a melhor de todas as medidas. O maior de todos os sucessos! E hoje eu vi isto naquele mesmo espelho… um maravilhoso fracassado de muito sucesso!!! E um belo sorriso no rosto!

Se eram anjos no café? Não sei! Deus é mais… amém a nós todos! 🙂

 

 

Anúncios