Meu mundo parou e nada mais fez sentido!

O corpo caído, as pessoas desesperadas, a movimentação agitada… toda aquela dor!

Não foi tiro a sangue frio, nem bala perdida ou violência sem sentido de um ataque de fúria maluca… nada disso. Era algo que já sabia que iria acontecer, algo combinado.

Estou caído na rua, no dia 3 de janeiro, pontualmente no meu fim e do jeito que disseram que seria!

A máquina humana travou, enfraqueceu e caiu… bem no meio daquela rua movimentada. Percebi que mais alguns caíram também, talvez resolveram desafiar os avisos e, assim como eu, desmoronaram longe de seu lar.

Esta história era o cumprimento de uma profecia. Por que toda profecia parece sempre ser uma referência a algo trágico?! Mas foi assim que nos deparamos, e quando digo nós quero me referir ao mundo inteiro, a um fim programado.

Fomos avisados na época que, depois de um ano ao nosso aniversário, as pessoas iriam ser desligadas. Era o fim daquela espécie. Fomos declarados ineficientes, sem foco, rumo e, principalmente, sem o retorno esperado para o “projeto” que valesse a pena maiores investimentos. Alguém, ou Deus, cansou de levar adiante este “projeto divino” que vos fala e decretou a experiência humana da Terra finalizada.

Achei engraçado estar sendo desligado, até acreditei que aquele papo furado todo fosse, mesmo, mais uma daquelas bobagens religiosas. Quem iria nos desligar, e se o fizesse, desligar como?! Afinal, não tinha fio, ou conexão wifi, ou qualquer coisa que valesse. Dizia que eram assuntos de fanáticos e de pessoas malucas. Queria crer nisso até o fim, até o momento presente… aqui, sendo desligado!

Caí duro como um manequim de loja! Sabe aquele lance todo de haver um “remember” [aquelas paradas de fazer uma retrospectiva e coisa e tal]? Então, não estava sendo uma experiência muito romântica! Pois é, não rolou… apenas me via sendo desligado da tomada. A sensação é a de estar vendo e ouvindo o mundo de dentro de uma tv de tubo. As coisas ficaram distorcidas, distantes, embaçadas e sufocantes.

Sou de janeiro, o começo do ano… dia 3, o começo de um novo ano após aquelas mensagens sobre o tal do fim! Provavelmente, por isso eu também ri de todas aquelas histórias e projeções de um fim iminente. Iminente e fulminante, diga-se de passagem!!!

Ouvi dizer que alguns tinham caído do nada a partir do dia primeiro e não mais voltaram à vida, algo que encarei com desdém e arrogância.

Veio pelo e-mail, um spam destes aí da vida, escrito em letras douradas sobre um fundo azul. Achei cafona e mal diagramado. Como uma divindade com tamanho poder me manda um recadinho destes de forma tão mal resolvida?

– Esse cara precisa da minha ajuda! O Criador tá precisando deste criador que vos fala! Afirmei com a arrogância e o desprezo de sempre! Coisa de designers… quem nunca?!

Tentei ser prático e frio. Nada daquilo poderia estar acontecendo de verdade, tive esperanças… em vão. Era mesmo o meu fim de verdade.

Podia ter rezado, orado, apelado clemência, me arrependido severamente em choro desesperado, mas só tive forças de pensar em uma única coisa antes de me considerar vencido: – Foi mal pela crítica do Spam, a cor azul é uma das minha preferidas também!!!

É isso, não descobri o “culpado” pelo desligamento geral, mas se por acaso do destino houver a possibilidade de entender, juro que eu volto para explicarrararara!2823g8 74

#unidade de 03.01 desligada

Anúncios