Sou o dono do meu Blog e assim, como o único escritor responsável por tudo o que se passa por aqui… travei!

Depois de ler um texto publicado por um jornal:

http://www.gazetadopovo.com.br/colunistas/conteudo.phtml?tl=1&id=1292008&tit=Perversao-da-adocao

Lá, o escritor fez declarações muito pesadas sobre a união gay e a adoção de crianças por casais gays. Depois que li, comecei a pensar a respeito…

Era o pensamento dele, livre, debochado, preconceituoso e carregado de uma moral e verdades absolutas!!!!

Talvez, se algum amigo meu, logo depois de um futebol, churrasco e muita bebida, tivesse me falado aquelas mesmas palavras, eu nem teria percebido… ou até concordado, graças ao efeito do alcóol em minha mente!!! Ou quem sabe ainda, tivesse mandado para PQP e dado risada do alto teor preconceituoso que meu amigo insano carregava em seu coração, naquela hora descontraída! Porém, as palavras escritas têm um peso cruel em quem as escreve. São palavras que estão ali… paradas no tempo e sem expressões! Algo que foi arquitetado por alguém que vivencia uma situação, um momento qualquer que o faz chegar à certas conclusões que nem sempre são acertadas, ou que realmente não remetem aos seus atos no dia a dia!!!

Aí é que mora a dificuldade de raciocínio: certo e errado?! Como assim? O que é certo, afinal? É o que a maioria determina, ou o que a lei nos impõe? O certo seria medido através de qual proporção? O bom senso? Então, veja isso:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=302917573092816&set=a.233924139992160.68884.100001237284064&type=1&theater

Esta moça era a “errada” naquele lugar e sofreu por querer igualdade!!! A maioria nesta foto está dentro da “verdade absoluta” daquele momento! Ali, o que é preciso para determinar o certo?

Será que as medidas determinadas pela religião, pela bíblia são o caminho correto a percorrer? Sendo um povo cristão… qual foi a medida para que eles chegassem à conclusão de que poderiam julgá-la… ainda mais por apenas serem de raças diferentes??!!!

E os Budhistas ou os que seguem o Alcorão? Os chineses, japoneses e índios, eles estão errados?

Os que acreditam que estamos na terceira dimensão e estamos a caminho da quinta? Onde o mundo tende a ser muito melhor… estes devem ser ridicularizados? E se eles forem os certos e o resto estiver vivendo uma fantasia? O que falar sobre isso?

Somos uma raça interessante e cheia de opinião! Sempre queremos que o nosso ponto de vista prevaleça a qualquer custo e, por isso, reclamamos, condenamos, criamos regras e queimamos nas fogueiras, mas não toleramos!!! Jamais!!!

Não sei qual é a resposta para a vida, nem para os bons costumes… se é que existe um ponto de equilibrio a ser seguido!

Tolerância? Amor ao próximo? Caramba… isso parece tão impossível!!! Como querer bem a humanidade na hora do rush, na hora do imposto, na hora da doença nos corredores em hospitais lotados, em filas de banco, no assalto, na falta de dinheiro para comprar comida? Como amar o próximo se ele beija na boca o outro homem na frente de seu filho, se ele mata animais na rua por diversão, se ele estupra, se ele bate em gays com lâmpadas fluorescentes na via pública, se ele tira vantagens de seu trabalho suado, se ela fala mal pelas costas e depois te sorri “toda amiga”, se mata, rouba e faz maldades absurdas?

Veja que, algumas destas coisas acima são tão bobinhas, talvez até mesmo fruto de uma criação dita “tradicional”, onde acredito que o simples fato de aceitar a diferença seria a solução! Outras, uma boa dose de caráter resolveria, afinal, não é a diferença social causada pelos governos que nos coloca em situações de perigo em relação aos que se desesperam diante da miséria? Você seria quem é se estivesse com fome e seus filhos estivessem em dificuldades? Sua moral e bons costumes não seria, também, por se encontrar confortavelmente diante de seu computador, apenas exercendo a cômoda situação de julgar o próximo e não querer entender o porquê do outro agir como age?

Como é complicado o direito de escrever e dizer o que se quer!!!

Como devemos ter cuidado com o que escrevemos… e emitimos opiniões!

Pode crer… é grande nossa responsabilidade!

Anúncios