E assim, começo uma nova fase, em um outro canto!

Sigo assim, assassinando a palavra e suas regras, sem dó, sem perdão e sem volta!

Licença a quem se interessar!

Continuemos, pois… porque nada é pra sempre e nem o fim completo!

Caminhemos para frente, mesmo que em zigue-zague! Um pouco distantes, um pouco juntinhos, mas sempre em frente!

Me perdoem os estudados, letrados e doutores da palavra, mas assim é que funciona.

Obrigado aos que realmente entendem e que nem ligam para tantos erros e tropeços, pois mesmo que aos trancos e barrancos… continuo!

E daqui confirmo… há vida após a morte!

 

Anúncios